Likes 0 Likes

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Lucas

  • *
  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 78
  • Sexo: Masculino
  • Avaliação:
O Mistério da Mulher de Branco [História de Terror]
« em: Setembro 20, 2019, 21:42:21 »
Original do site: Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra

Seria isso apenas uma lenda ou de fato a temida mulher de branco viveu entre nós?
Em noite de lua cheia ouvem-se gritos dentro do cemitério e dizem ainda que uma mulher vestida toda de branco sempre pega o primeiro táxi e segue em direção a esses gritos.

Todas as vezes misteriosamente, ela desaparece em meio aos túmulos.

Então, começarei aqui a contar o que muita gente teme e com razão devem temer, pois o que perambula pelas ruas em diversos lugares nas belas noites de lua cheia não é uma visão ou uma alucinação.

Ttenham cuidado, pois o mal toma as mais doces e inocentes formas.

Relato
Chamo-me Ramiro tenho hoje 32 anos. Nasci no ano de 1976 exatamente no dia 29 de junho, regido sobre o signo câncer e fruto indesejado de uma relação.

Meu pai sempre foi um bêbado, pouco se importava com a gravidez de minha mãe. Pelo menos foi o que me disseram.

Minha mãe era muito mística, acreditava no poder do sobrenatural uma vez que a origem da família dela se misturava com a cultura celta, trazendo deste povo diversos rituais que até hoje ninguém entende. Eu a perdi minha logo que nasci.

De princípio meus tios haviam me dito que era complicação de parto, mas pouco antes de minha tinha falecer, quando eu já tinha 18 anos, ela me contou o que realmente aconteceu.

29 de Junho de 1976
Minha mãe estava grávida de mim a poucos dias de dar a luz, já que o programado era para dia 2 de julho em função da mudança da posição dos planetas.

Neste dia minha mãe, que se chamava Celeste, teve que ficar até mais tarde em seu trabalho.

Era uma noite bela de lua cheia.

O relógio já indicava 10 da noite, muito tarde para voltar para casa sozinha.

Minha mãe Celeste decidiu tomar um táxi e retornar segura.

Logo avistou um taxista e tratou de entrar no veículo e passar o endereço de destino.

No caminho, o motorista Joaquim foi descobrindo mais sobre a vida de Celeste, notando seu amor por aquela criança que estava para nascer.

Joaquim desenvolveu em sua mente desejos e mais desejos pelo corpo de Celeste, pois era uma mulher esbelta e bonita.

Ao chegar próximo de um cemitério, desligou seu veículo e disse a Celeste que teriam que descer, pois o carro estaria com problemas.

Celeste ficou assustada e quis ajudar Joaquim.

Tudo não passou de um plano para que o motorista pudesse abusar da jovem mãe.

Joaquim logo que saiu do carro dominou Celeste ameaçando-a com uma faca.

Celeste tentou gritar, mas Joaquim mostrou que não estava brincando e fez um corte no braço da jovem.

O motorista arrastou Celeste para dentro do cemitério, tapando sua boca com as mãos e logo a amordaçando com uma camiseta velha que possuía no táxi.

No escuro e tenebroso cemitério Joaquim espancou Celeste que sem conseguir reagir caiu ainda acordada sobre um túmulo abandonado.

Com suas mãos ásperas e grosseiras, Joaquim bruscamente introduziu na vagina de Celeste.

Encontrou o bebê mais a fundo e com voracidade agarrou-o e puxou para fora, rasgando a pele de Celeste, sem o mínimo de pena.

O belo vestido branco de Celeste foi manchado pelo sangue que escorria por todo seu corpo.

O bebê já estava em posição de parto, pronto para conhecer o mundo e foi retirado do ventre de sua mãe.

Celeste não conseguir esboçar qualquer reação em meio a tanta dor e tanto sangue que escorria por cima do túmulo.

A criança recém nascida sob circunstâncias tão trágicas e dolorosas sou eu.

Minha mãe ainda consciente foi abusada sexualmente e não agüentando os ferimentos e o desespero ao ver seu filho ser retirado daquela maneira acabou falecendo.

Joaquim me deixou ainda bebê do lado do corpo de minha mãe, acreditando que eu fosse morrer durante a noite, mas sobrevivi, pois fui encontrado logo pela manhã por funcionários do cemitério.

Joaquim foi preso pouco tempo depois e confessou tudo

O plano de assassinato foi armado pelo meu pai que era amigo do dono da empresa onde minha mãe trabalhava e também de Joaquim.

Meu pai era colega de Joaquim e ambos dividiam o mesmo ponto de táxi.

Ele nunca mais foi encontrado e eu por ironia do destino, me tornei um taxista, na esperança de reencontrar minha mãe.

Eu sei que o que dizem sobre a temida Mulher de Branco é verdade, pois ela não cumpriu sua missão em vida.

Dia após dia, tentei de todas as maneiras encontrar o espírito de minha mãe perdido entre os túmulos do cemitério até que desisti.

Um dia conheci um centro de umbanda que me ajudou e muito…

Realizamos vários trabalhos até que em uma noite de lua cheia assim como no dia do assassinato dela, eu tive a pior experiência de minha vida.

Eis que fui chamado para uma corrida de táxi próximo as 11 da noite, o local não era dos mais estranhos, mas também não era dos mais comuns.

Muito próximo de uma velha fábrica abandonada, que por coincidência era onde minha mãe trabalhava.

Nunca vi nenhuma foto de Celeste, pois meu pai desapareceu com todos os objetos dela antes de fugir.

Em meio à escuridão eis que a cliente toda de branco e com um olhar profundo acompanhado de sua pálida pele me falou que precisava ir para casa.

Prontamente lhe perguntei o endereço, mas ela apenas foi me indicando o caminho.

Próximo ao cemitério ela me pediu para parar e seguí-la aí então notei que aquela misteriosa mulher poderia ser minha mãe.

Calado a segui e para entre os túmulos fomos.

E sem pronunciar uma única palavra ela apenas indicou uma lápide onde constava o nome de minha mãe:

Celeste

O meu desejo estava realizado, mas eu não sabia o que estava para acontecer.

Celeste não era mais a mesma, e os trabalhos que realizei fez com que seu espírito retornasse ainda mais voraz e em busca de seu bem mais precioso: Eu.

O espírito de minha mãe me olhava profundamente até que, num instante muito rápido, escutei um grito aterrorizantemente alto, profundo que atingiu o interior de minha alma.

Senti ser sugado por uma força maligna.

Sem forças caí, mas logo levantei e comecei a correr em direção ao táxi.

Aparentemente a temida Mulher de Branco, ou simplesmente minha mãe, havia desaparecido.

Apavorado acelerei muito, e depois de alguns minutos quando olhei pelo retrovisor vi Celeste no banco de trás e novamente um grito semelhante ao do cemitério foi emitido.

Sem rumo e sem visão, meu táxi capotou.

Sofri um grave acidente e ainda me lembro do rosto de celeste me observando entre as ferragens do veículo até a chegada dos bombeiros.

Minha mãe busca minha alma, pois fomos separados de forma brutal.

A tentativa de ela me levar foi em vão e, infelizmente, fiquei paraplégico.

Em diversos rituais místicos consegui contato com seu espírito que, repleto de maldade, diz que me buscará eternamente.

Desde então me escondi. Até que um dia, um telefonema da polícia solicitou para que eu fosse até o necrotério da cidade, pois um corpo precisaria ser reconhecido. Ninguém menos que meu pai estava ali. O canalha que provocou todas estas tragédias, mas que minutos antes de sua morte disse meu nome aos policiais.

Meu pai faleceu de acidente de carro.

Um acidente parecido com o meu e dizia que sua finada esposa tinha sido a culpada.

Celeste desde então vaga por inúmeros locais em busca de meu espírito e não descansará enquanto não me encontrar.

Até que isso aconteça, ela continuará fazendo vítimas e mais vítimas.

Aos que se arriscam em dar caronas ou abrir as portas de seus táxis em noites de lua cheia…

…CUIDADO!

…pois ela só entra se for convidada.

Sei que sua vingança foi concretizada, só que ainda lhe falta algo: Eu.

Nunca serei encontrado.

Me recolhi em um local que ninguém nunca suspeitará e, aos desavisados, só desejo Boa Sorte!

Ela é má, não se engane!


  • Gosto    Nao Gosto    Supreendido    Medo    Triste    Sorriso    Terror    Piscar    Desconfio    Lágrimas

 

O Mistério do Quarto 428

Iniciado por Nice_Man

Respostas: 0
Visualizações: 420
Última mensagem Junho 13, 2018, 10:11:01
por Nice_Man
A Notícia Antes do Fim [História de Terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 427
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:27:15
por Lucas
A Coisa na Cabana [História de Terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 430
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:31:36
por Lucas
O Monstro no Armário [História de Terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 430
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:44:36
por Lucas
O Navio de Cruzeiro [História de terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 418
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:46:55
por Lucas
Obra-prima [História de Terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 428
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:47:57
por Lucas
O Monstro em Você [História de Terror]

Iniciado por Lucas

Respostas: 0
Visualizações: 474
Última mensagem Setembro 20, 2019, 21:49:18
por Lucas