Likes 0 Likes

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Athena

  • *
  • Administrador (a)
  • Mestre
  • *****
  • Mensagens: 1723
  • Sexo: Feminino
  • Deus não joga aos dados (Albert Einstein)
  • Avaliação:
A Porta do Inferno !!!
« em: Junho 13, 2019, 18:04:04 »
Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Em Darvaza, no Turquemenistão, existe uma cratera de gás natural que foi criada quando um campo e uma plataforma de perfuração de gás natural aluíram em 1971.

Esta cratera, com 70 metros de largura, está situada no meio do deserto de Karakum e é apelidada informalmente pela população local como a Porta do Inferno, uma vez que arde continuamente há 42 anos.

Qual o motivo por que o gás desta jazida está a arder há 42 anos?

É que uma equipa de cientistas de perfuração da União Soviética decidiu que, depois do colapso da plataforma, o melhor modo de lidar com a grande quantidade de gás metano derramado era queimá-lo, já que o metano é um gás com elevado efeito de estufa (20 vezes mais do que o dióxido de carbono) e o seu contacto com a atmosfera é bastante prejudicial para o meio ambiente.

Assim, as chamas foram ateadas. Na altura, os geólogos previram que o metano iria arder apenas durante alguns dias. Contudo, mais de quatro décadas se passaram e o gás natural continua a arder, iluminando a região circundante por quilómetros durante as noites.

Este fenómeno “infernal” tem sido uma atração turística, com pessoas de todo o mundo a viajarem até à aldeia vizinha de Darvaza, que tem uma população de apenas cerca de 350 pessoas.

Para o fenómeno poder ser apreciado em todo o seu esplendor, os grupos turísticos visitam o local ao final do dia, quando o brilho ardente da cratera é mais visível e dramático.

Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra
  • Gosto    Nao Gosto    Supreendido    Medo    Triste    Sorriso    Terror    Piscar    Desconfio    Lágrimas
A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia.
(Albert Einstein)